Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Quadro da mobilidade chega à saúde

por Sapo, em 20.09.07

Todos os hospitais públicos têm ordem para definir, até finais de Novembro, o pessoal a dispensar, que transita para o quadro da mobilidade.

As regras estão numa circular emitida em Agosto mas que só agora começa a agitar os hospitais.

Os sindicatos da área da saúde estão juntos nas críticas mas o presidente da Associação de Administradores Hospitalares está ao lado do Governo nesta reforma.

Manuel Delgado duvida dos prazos mas defende que é possível reduzir o pessoal nalguns sectores, por exemplo, na área médica.

“A obstetrícia tem menos partos podemos, eventualmente, diminuir algumas pessoas. A cirurgia geral tem tendência, em algumas áreas, a diminuir a sua actividade em virtude das doenças terem uma abordagem médica, alguns hospitais que fazem oncologia vão deixar de fazer porque há uma rede oncológica nacional, o próprio encerramento de serviços de urgência pode também promover alguma diminuição de recursos humanos”, disse.

Manuel Delgado também acha que o recurso a privados em área como limpeza e alimentação pode ajudar a cumprir a quota para redução de pessoal administrativo e auxiliar que, pela regra definida, nunca pode pesar mais que 25% do quadro de efectivos de cada hospital.

A lista de funcionários, que pode incluir médicos, enfermeiros, auxiliares, operários, mas também chefes e directores a enviar para a mobilidade especial tem que ser apresentada até 27 de Novembro.

Fonte: Radio Renascença

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:30



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2007
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D